INDICADORES DE QUALIDADE E A PRODUTIVIDADE EM PROCESSOS ADMINISTRATIVOS

Gustavo Domingos Sakr Bisinoto, Natália Talita Araújo Nascimento, Paulo Adriano da Silva, Eriton Holanda de Sousa, Flávio de São Pedro Filho, Sara dos Santos Medrado

Resumo


O presente trabalho científico ingressa na pesquisa sobre os parâmetros de qualidade com foco para a construção de indicadores para instituições públicas. Buscou-se como objetivo geral analisar os indicadores de qualidade em contraste com a produtividade em processos administrativos. E, como objetivos específicos: descrever o processo das tarefas administrativas (1); analisar os aspectos de qualidade e produtividade utilizados em confronto com a fundamentação teórico-empírico (2) e, apresentar propostas de inovação para a construção de indicadores de qualidade em face do aumento de produtividade (3). Na investigação pretende-se responder: Qual a contribuição da construção de indicadores de qualidade para a melhoria da produtividade em processos administrativos? A pesquisa foi em uma setorial da Procuradoria do Estado de Rondônia e possui natureza aplicada sob abordagem quali-quanti com a utilização da pesquisa-ação para a elaboração do diagnóstico e propostas de melhoria. Como resultados foi possível averiguar que: a eficiência, qualidade e produtividade podem depender de fatores não-burocráticos (1); existe maior desafio na identificação do diagnóstico de problemas nas organizações públicas do que na elaboração de propostas para inovação (2) e, é necessária a quebra de paradigmas que rotulam as instituições públicas como estruturas rígidas e imodificáveis (3). Como resultado obtido identificou-se que a percepção de que as deficiências organizacionais podem surgir de rotinas e procedimentos básicos que refletem acentuadamente na atividade-fim do organismo público, percebendo que o primeiro passo é simplesmente cumprir as tarefas básicas com uso do melhor método, pois somente fortalecendo a base é possível construir estruturas mais eficientes e produtivas.


Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL, Ministério do Planejamento. GESPÚBLICA. Disponível em: . Acesso em: 08 jun. 2016.

_______. Lei Complementar nº 620/2011 de 20 jun. 2011. Lei Orgânica da Procuradoria Geral do Estado de Rondônia. DOE nº 1758 de 21 jun. 2011. Disponível em: . Acesso em: 20 abr. 2016.

_______. Emenda Constitucional nº 19 de 04 de junho de 1998. Disponível em: . Acesso em: 09 jun. 2016.

CHIAVENATO, Idalberto. Administração: teoria, processo e prática. 5. ed. Barueri: SP, Manole, 2014.

CÔRREA, Carlos A.; CÔRREA, Henrique L. Administração de Produções e Operações. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2013.

DIAS, Reinaldo; CASSAR, Maurício; ZAVAGLIA, Tércia. Introdução à administração da competitividade à sustentabilidade. 3. ed. Campinas: Alínea, 2013.

DRUCKER, Peter. A. A organização do futuro: como preparar hoje as empresas de amanhã. São Paulo: Futura, 1997.

FERREIRA, André Ribeiro. Modelo de excelência em gestão pública no governo brasileiro:

importância e aplicação. In: XIV Congresso Internacional del CLAD sobre la Reforma del Estado y de La Administración Pública. 27 a 30 out. 2009. Salvador, Bahia. Disponível em: . Acesso em: 09 jun. 2016.

GEORGE, Jennifer M.; JONES, Gareth R. Fundamentos da Administração Contemporânea. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2011.

KOTLER, Philip; TRÍAS DE BES, Fernando. A Bíblia da inovação. São Paulo: Leya, 2011.

MATIAS-PEREIRA, José. Curso de Administração Pública: foco nas instituições e ações governamentais. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2014.

MEIRELLES, Hely Lopes. Direito Administrativo Brasileiro.29. ed. São Paulo: Malheiros Editores, 2003.

PASCARELLI FILHO, Mario. A nova Administração Pública: profissionalização, eficiência e governança. São Paulo: DVS Editora, 2011.

PALUDO, Augustinho. Administração Pública. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013.

PROENÇA, Fábio Rogério (org.). Gestão de Custos. Londrina: Editora e Distribuidora Educacional, 2014.

RODRIGUEZ, Martius Vicente Rodriguez y. Introdução: cogeração do conhecimento. Cap. 1. In: RODRIGUEZ, Martius Vicente Rodriguez y. (Org.). Gestão do conhecimento e inovação nas empresas. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2013.

ROTH, Claudio Weissheimer. Curso técnico em automação industrial: Qualidade e Produtividade - Ebook. 3. ed. Santa Maria: Colégio Técnico Industrial de Santa Maria, 2011.

RUTKOWSKI, Jacqueline. Qualidade no serviço público – um estudo de caso. In.:Revista Gestão & Produção. vol. 5. n. 3. dez. 1998. Disponível em: . Acesso em: 01 jun. 2016.

SANTOS, Mário Cardoso dos. Problemas relacionados com a noção de produtividade. In: Revista Análise Social. v. 4. n. 15. 1996. p. 521-537. Disponível em: . Acesso em: 01 jun. 2016.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 23. ed. rev. atual. São Paulo: Cortez, 2007.

STURESSON, Jan; OWMAN, Linus; LIDÉ, Sarah. Construindo o governo do século XXI: uma perspectiva global. Cap. 1. In: DUBOIS, Richard; LINS, João. (Coord.) Inovação na gestão pública. São Paulo: Saint Paul Editora, 2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.
 |  Incluir comentário

Direitos autorais 2018 Revista FAROCIENCIA

ISSN 2359-1846

Indexadores: