INFLUÊNCIA DE DIFERENTES SUBSTRATOS ASSOCIADOS A MÉTODOS DE SUPERAÇÃO DE DORMÊNCIA NA GERMINAÇÃO E EMERGÊNCIA DE SEMENTES DE JATOBÁ (Hymenaea courbaril L.)

Michele Fontenele Sampaio, Shirlen Rocha do Couto, Camila Andrade Silva, Ana Carolina Andrade Silva, Aline Aparecida Smychniuk da Silva, Alexsandro Lara Teixeira

Resumo


A crescente demanda por espécies florestais em decorrência da conscientização ambiental tem levado a necessidade de informações sobre o processo de produção de mudas. Este estudo foi desenvolvido na Faculdade FARO, em Porto Velho-RO, e teve por objetivo avaliar a influência de diferentes tratamentos  de superação de dormência tegumentar, com combinações de diferentes substratos em sementes de jatobá (Hymenaea courbaril (L.)). Utilizou-se o delineamento inteiramente casualizado em arranjo fatorial 3 x 3, sendo três substratos (Terra preta; Terra preta + Substrato comercial tropstrato; Esterco bovino) e três tratamentos para superação de dormência (Imersão das sementes em água por vinte e quatro horas, escarificação mecânica das sementes com o auxílio de lixa e sementes intactas, consideradas testemunhas), com cinco repetições  de 20 sementes, por tratamento. Cada interação de tratamentos foi representada por 100 sementes, onde foram avaliados os seguintes parâmetros, 1ª contagem de plântulas emergidas, porcentagem total de plântulas emergidas, tempo médio de emergência, índice de velocidade de emergência, comprimento médio de raiz, comprimento médio de caule e matéria seca de plântulas.  Com base nos resultados obtidos e nas condições que o experimento foi realizado, para a produção de mudas de jatobá (Hymenaea courbaril) recomenda-se a escarificação mecânica com lixa, e substrato composto por terra preta.

 


Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, S. P. de; SILVA, J. A. da; RIBEIRO, J. Aproveitamento alimentar de espécies nativas do cerrado: araticum, barú, cagaita e jatobá. 2 ed. Planaltina: EMBRAPA-CPAC, 1990. 83p. (Documentos 26).

ANDRADE, L. A. de et al. Aspectos biométricos de frutos e sementes, grau de umidade e superação de dormência de jatobá. Acta Scientiarium. Agronomy, v. 32, n. 2, p. 293-299, 2010.

BERTALOT, M. J.; NAKAGAWA, J. Superação da dormência em sementes de Leucaenadiversifolia (Schlecht.) Bentham K 156. Revista Brasileira de Sementes, v. 20, n.1, p. 39-42, 1998.

BEWLEY, J. D.; BLACK, M. Dormancy and the control of germination. In: BEWLEY, J.D.; BLACK, M. Seeds: physiology of development and germination. New York: Plenum Press, 1994.

BORTOLINI, M. F. et al. Superação de dormência em sementes de Gleditschia amorphoides Taub. Ciência Rural, v. 41, n. 5, p. 823-827, 2011.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Determinação do grau de umidade. In: _____. Regras para análise de sementes. Brasília, DF: Mapa, 2009. 399 p.

BRITES, F. H. R.; SILVA JUNIOR, C. A.; TORRES, F. E. Germinação de semente comum, escarificada e revestida de diferentes espécies forrageiras tropicais. Bioscience Journal, Uberlândia, v. 27, n. 4, p. 629-634, 201.

CAMARGOS, J. A. A. et al. Catálogo de árvores do Brasil. Brasília: Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, 1996. 887p.

CARVALHO FILHO, J. L. S. et al. Produção de mudas de jatobá (Hymenaea courbaril L.) em diferentes ambientes, recipientes e composições de substratos. Cerne, v.9, n.1, p.109-118, 2003.

CARVALHO, N. M.; NAKAGAWA, J. Sementes: Ciência, Tecnologia e Produção. 4. ed. Jaboticabal: FUNEP, 2000. 588 p.

CRUZ, C. D. Programa Genes: estatística experimental e matrizes. Viçosa: UFV, 2006. 285p.

CRUZ, C. D. Programa Genes: Estatística experimental e matrizes. Viçosa: Editora UFV, 2006. 285p.

FERREIRA, C. A. C.; SAMPAIO, P. de T. B. Jatobá Hymenaea courbaril. In: Clay, J. W.; Sampaio, P. de T. B.; Clement, C. R. Biodiversidade Amazônica: exemplos e estratégias de utilização. Programa de Desenvolvimento Empresarial e Tecnológico. Manaus: Amazonas, 1999. 409 p.

FERREIRA, C. A. C.; SAMPAIO, P. de T. B. Jatobá Hymenaea courbaril. In: CLAY, J. W.; SAMPAIO, P. de T. B.; CLEMENT, C. R. Biodiversidade Amazônica: exemplos e estratégias de utilização. Manaus: UFAM, 1999.

FIGLIOLIA, M. B.; OLIVEIRA, E. C.; PIÑA-RODRIGUES, F.C.M. Análise de sementes. In: AGUIAR, I. B.; PIÑA-RODRIGUES, F. C. M.; FIGLIOLIA, M.B. (Coord.). Sementes florestais tropicais. Brasília: ABRATES, 1993.

GONÇALVES, J. L. M.; POGGIANI, F. Substrato para produção de mudas florestais. In: SOLO-SUELO- CONGRESSO LATINO AMERICANO DE CIÊNCIA DO SOLO, 13., 1996, Águas de Lindóia. Resumos expandidos... Águas de Lindóia: SLCS/SBCS/ESALQ/USP/CEA-ESALQ/USP/SBM, 1996. CD-ROM.

JELLER, H.; PEREZ, S. C. J. G. A. Estudo da superação da dormência e da temperatura em sementes de Cassia excelsaSchrad. Revista Brasileira de Sementes, v. 21, n.1, p. 32-40, 1999.

KAGEYAMA, P. Y.; BIELLA, L. C.; PALERMO Jr., A. Plantações mistas com espécies nativas com fins de proteção a reservatórios. In: CONGRESSO FLORESTAL BRASILEIRO 6, Anais... Campos do Jordão: SBS/SBEF, 1990. p.109-113.

LABOURIAU , L. G. A germinação das sementes. Washington: Secretaria da OEA, 1983.

LOPES, J. C.; DIAS, P. C.; MACEDO, C. M. P. Tratamentos para acelerar a germinação e reduzir a deterioração das sementes de Ormosia nitida Vog. Revista Árvore, Viçosa, MG, v. 30, n. 2, p. 171-177, 2006.

LORENZI, H. Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil. Nova Odessa: Plantarum, 1992. 352 p.

LUCENA. A. M. A. de; GUERRA, H. O. C.; CHAVES, L. H. G. Desenvolvimento de mudas de leucena e flamboyant em diferentes composições de substratos. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, v.1, n.2, p.16-23, 2006.

MAGUIRE, J. D. Speed of germination aid in selection and evaluation for seedling emergence and vigor. Crop Science, Madison, v. 2, n. 2, p.176-177, 1962.

MARCOS FILHO, J. Fisiologia de sementes de plantas cultivadas. Piracicaba: FEALQ, 2005. 495p.

MATHEUS, M. T.; GUIMARÃES, R. M.; BACELAR, M.; OLIVEIRA, S. A. S. Superação da dormência em sementes de duas espécies de Erythrina. Revista Caatinga, Mossoró, v. 23, n. 3, p. 48-53, 2010.

MELO, M. da G. G. de; MENDONÇA, M. S. de; MENDES, A. M. da S. Análise morfológica de sementes, germinação e plântulas de jatobá (Hymenaea intermedia Ducke var. adenotricha (Ducke) Lee e Lang.) (Leguminosae-caesalpinioideae). Acta Amazonica, v. 34, n. 1, p. 9-14, 2004.

MELO, M. G. G.; MENDES, A. M. S. Informativo técnico de sementes da Amazônia, Manaus, n. 9, 2005. Disponível em: .

OLIVEIRA, L. M. DAVID, A. C.; CARVALHO, M. L. M. Avaliação de métodos para quebra de dormência e para a desinfestação de sementes de canafístula (Peltophorum dubium Sprengel.Taubert.). Revista Árvore, Viçosa, MG, v. 27, n. 5, p. 597-603, 2003.

OLIVEIRA, R. B.; LIMA, J. S. S.; SOUZA, C. A. M.; SILVA, S. A.; MARTINS FILHO, S. Produção de mudas de essências florestais em diferentes substratos e acompanhamento do desenvolvimento em campo. Ciência e Agrotecnologia, v. 32, n. 1, p. 122-128, 2008.

RONDÔNIA. SECRETARIA DE ESTADO DO ESTADO DE DESESNVOLVIMENTO – SEDAM. ESTAÇÃO PORTO VELHO. Coordenadoria de Geociencias - COGEO Meteorologia, Porto Velho, 2013.

ROVERSI, T.; MATTEI, V.L.; SILVEIRA, J.P.; FALCK, G.L. Superação da dormência em sementes de Acacia negra (AcaciamearnsiiWilld.). Revista Brasileira Agrociência, v.8, n.2, p.161-163, 2002.

SALVADOR, J. do L. G. Considerações sobre as matas ciliares e a implantação de reflorestamentos mistos nas margens de rios e reservatórios. 2 ed. rev. at. CESP: São Paulo. 1989. 15p. (Série divulgação e informação, 105).

SEIFFERT, N.F. 1982. Métodos de escarificação de sementes de leguminosas forrageiras tropicais. Campo Grande, MS: EMBRAPA Gado de Corte. 6 p. (Comunicado Técnico, 13).


Apontamentos

  • Não há apontamentos.
 |  Incluir comentário

Direitos autorais 2018 Revista FAROCIENCIA

ISSN 2359-1846

Indexadores: